1624

Prefeitura Municipal de Dário Meira

Pular para o conteúdo

Visão Geral

Visão Geral

Bandeira Bandeira do Município
Brasão Brasão do Município
  • Aniversário: 12 de abril
  • Fundação: 12 de abril de 1962
  • Padroeiro (a):Senhora do Desterro
  • Gentílio:Dariomeirense
  • Cep: 45590-000
  • População: 12565 (estimativa)
  • Prefeito (a): (PSDB)
    2017 - 2020

Cultura

Em Atualização

Geografia

Coordenadas geográficas Dário Meira: Latitude: -14.4212, Longitude: -39.9023 14° 25' 16? Sul, 39° 54' 8? Oeste

Superfície Dário Meira: 40.033 hectares 400,33 km² (154,57 sq mi)

Altitude Dário Meira: 197 m646

Densidade populacional Dário Meira: 31,4 /km² (81,3 /sq mi)

Região: LITORAL SUL

Distância da Capital (Km.): 401,8 km²

DDD: 073

CEP: 45590-000

Altitude (m.): 208 m

Dário Meira faz parte da região econômica do litoral Sul do Estado da Bahia, região administrativa de Jequié e região de Planejamento Litoral Sul. Está situado na microrregião do Planalto de Conquista, possui 401,8 Km² de área e está a 398 Km de distancia de Salvador. Os seus limites políticos-territoriais são: Ibicuí ao sul, Itagiba ao leste, Itagi ao norte, Ibicuí ao sudeste e Boa Nova ao oeste.

A localidade a ser beneficiada será inicialmente o Distrito de Planalto Íris a 18 Km da sede do município, com 120 (cento e vinte) domicílios a ser beneficiados. A coleta de lixo é regular em todo o município, possui um aterro sanitário próximo ao Distrito de Acaraci.

área territorial 413,637 km² [2018]
PIB per capita 7.757,99 R$ [2016]
Municípios limítrofes: ?Itagibá, ?Ibicuí, ?Boa Nova

Apresenta 48.8% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 87% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 16.2% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios do estado, fica na posição 102 de 417, 51 de 417 e 93 de 417, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do Brasil, sua posição é 2289 de 5570, 1792 de 5570 e 2172 de 5570, respectivamente.

População

População no último censo [2010] 12.565 habitantes

Clima

Clima equatorial (semi-úmido quente)

História

Os primeiros moradores da região em que surgiu a cidade de Dário Meira, pelos idos de 1744 e 1799, foram o sargento-mor Raimundo Gonçalves da Costa e André Rocha Pinto, que em busca de zonas auríferas, exploravam as regiões banhadas pelos rios Gongogi e Novo.
Em 1909, quando o sertanejo Gerônimo Rêgo Moutinho, com sua esposa Ana Moutinho e filhos aportaram nessas terras, foi que surgiu a primeira propriedade rural, tendo como divisas naturais cercas vivas, as célebres cajazeiras, notando-se ainda hoje, uma dessas árvores à margem esquerda da Rua José Rufino, e outras mais em vários pontos da cidade.
Ainda com a presença de índios antropófagos, foi ferida por uma flecha, a esposa do velho Gerônimo. Ferida ela, esposo e filhos fizeram prece à Nossa Senhora do Desterro, tendo conseguido afugentar os índios; em cumprimento à promessa feita, fez uma capela em honra à santa implorada, sendo o celebrante da primeira missa o Padre Exulpério Gomes. À Nossa Senhora do Desterro, Gerônimo Rêgo Moutinho doou grande faixa de terra da sua propriedade, surgindo assim as primeiras casas, depois o povoado.

Formação Administrativa

Pela Lei n° 1.728, de agosto de 1924, foi criado o Distrito de Cajazeiras, sendo instalado em 29 de abril de 1925, subordinado ao Termo de Boa Nova.
Elevado à cidade, pela Lei n° 1.667, de 12 de abril de 1962, desmembrado do Município de Boa Nova, recebendo o novo município o nome de Dário Meira, em homenagem ao político boanovense, que, à época de epidemia de doenças contagiosas, sendo dono de uma pequena farmácia, socorria a população.
O município de Dário Meira é formado por distrito único, contando com os povoados de Acaraci, Ponto Novo e Planalto Íris.

A ORIGEM
No período de 1744 a 1779, alguns exploradores por aqui passaram em busca de ouro e pedras preciosas, visando chegar à Serra do Timorante, cuja fama era grande. Os bandeirantes: Raimundo da Costa Gonçalves, João da Silva Guimarães e André da Rocha Pinto que aqui encontraram alguns nativos, indígenas das tribos Aimorés e Mongoios. Eles percorreram as regiões banhadas pelos Rios: Gongogi e Novo em busca de terras e metais preciosos. A principal razão da permanência destes bandeirantes foi o desejo ardente de descobrirem as lendárias minas de ouro da Serra do Timorante.
Em 1909, o sertanejo Jerônimo Rego Moitinho e sua esposa dona Ana Moitinho, seus filhos e agregados chegaram a esta terra e aqui se instalaram, fixando residência. A não ser os nativos indígenas, o senhor Jerônimo e seus familiares foram os primeiros habitantes da região, surgindo assim a primeira propriedade rural. A vegetação era composta em sua maioria de cajazeiras.
A exploração da terra pelo senhor Moitinho gerou um conflito com os índios que aqui existiram. Os nativos não aceitaram ser desempossados, resistindo com vários conflitos até serem dizimados. Num desses conflitos, acabaram atingindo Dona Ana Moitinho com uma flechada quase fatal. Com a eminência da morte de sua esposa, o Sr. Moitinho fez a seguinte promessa a Nossa Senhora: se sua esposa vivesse e Ela o ajudasse a expulsar os indígenas que aqui existiam, ele doaria parte de suas terras à Santa.
Como Dona Ana não faleceu e os poucos índios que restaram foram embora para salvarem suas vidas, o Sr. Jerônimo Moitinho cumpriu com a sua promessa doando uma parte de sua propriedade para a construção de uma igreja que recebeu o nome de Nossa Senhora do Desterro por ter desterrado os indígenas que aqui existiram. Atualmente Nossa Senhora do Desterro é a padroeira do município de Dário Meira tendo por Lei o dia 31 de maio em sua homenagem .
Com a chegada de mais moradores, que vinham em número cada vez maior ao longo dos anos, numa esperança de encontrar aqui um ambiente ideal para a implantação de suas roças, comércios e criar suas famílias, formou–se um próspero povoado. Posteriormente, o povoado foi batizado com o nome Vila de Cajazeira por possuir uma abundante vegetação composta por cajazeiras, uma árvore típica da região.
O Distrito Cajazeira
A partir das terras doadas á capela de Nossa Senhora do Desterro, como paga de uma promessa por Dona Ana Moitinho, a vila Cajazeira tornou-se Distrito pela Lei 1728 de 10 de agosto de 1924, sendo instalada em 09 de abril de 1925, ficando subordinado ao município de Boa Nova por 59 anos.
FOTO 01- Paróquia Nossa Senhora do Desterro

Fonte: http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/fotos.php?lang=&codmun=291000&search=bahia|dario-meira|infograficos:-fotos/ 23/04/2015. Sabe-se que em nenhum momento da antiga Vila Administrativa de Cajazeira, como Distrito da cidade de Boa Nova conheceu-se qualquer manifestação política que viessem de encontro ao seu crescimento.
O projeto de emancipação já vinha sendo construído por alguns moradores, fazendeiros “coronéis”, e comerciantes que se interessavam pelo rumo administrativo da atual Dário Meira, sendo que alguns há muito tempo, já almejava o seu desmembramento de Boa Nova. Estes se interessam em consolidar a economia local, liderando o movimento emancipacionista. Sendo os principais motivadores: O deputado Otávio Mangabeira, o Senhor Amaranto Filadelfo e o Sr. José Dantas Farias que junto com a população local, exigiam a direção administrativa do distrito de Cajazeira.
Emancipação Política
Assim, na década de 60, os moradores começaram a manifestarem seus desejos e a lutarem em prol da tão sonhada emancipação. O Senhor Farias e o Sr. Norton Sá fizeram algumas viagens à capital da Bahia em prol do distrito. Chegando lá, reuniram-se na Assembleia Legislativa da Bahia com os Deputados José Carlos Facó e Humberto Guedes. Na ocasião, a Bahia era governada por Juracy Magalhães.
A tão esperada emancipação deu-se em 12 (doze) de abril de 1962, com a publicação da Lei Estadual 1.667 sancionada pelo governador Juracy Magalhães que tratava da Emancipação Política do distrito de Cajazeiras.
A origem do nome DÁRIO MEIRA
PRINCIPAIS SUGESTÕES:
• Gov. Otávio Mangabeira
• Presidente Juscelino Kubitschek
• Dário Meira
O senhor Amaranto Pio Philadelpho sugeriu ao governador sugeriu ao governador Juraci Magalhães, o nome Otávio Mangabeira. Porém, foi-lhe lembrado pelo governador a existência na Bahia de outro município com o mesmo nome.
Para homenagear ao seu cunhado major Dário, que além de ter sido o primeiro médico farmacêutico da região, foi também Intendente de Boa Nova e prestou serviços relevantes a todo o município, o senhor Amaranto indicou o seu nome para o novo município, que passou a chamar-se Dário Meira.
O nome de Presidente Juscelino Kubitschek era uma sugestão do outro líder do processo de emancipação o Sr. José Dantas Farias que, no final, concordou com o nome sugerido pelo Sr. Amaranto Philadelpho. Desta forma instituiu-se o município de Dário Meira, cujo nome foi para homenagear o Senhor Major Dário Meira.
LIDERANÇAS LOCAIS
• Amaranto Pio Philadelpho
• José Dantas Farias
• Salomão Amaral
• Northon Sá Filadelfo
• João Francisco Cardoso
• Quintino Gualberto Bastos
• Esmeraldino Pereira
• Jessé Gomes Rocha
• Manoel Costa Neto
• Altamirando Monteiro Costa
• Pedro Francisco da Silva
• Militão Vieira ( Acaraci)
• Olegário Vieira ( Acaraci)
• Virgílio Moreira ( Ponto Novo)
• Idelfonso Maroto ( Ponto Novo)
• A primeira eleição ocorreu no dia 15 (quinze) de Novembro de 1962 a qual saiu vencedor o candidato Norton Sá Filadelfo (UDN) e mais oito vereadores: Samuel Filadelfo Matos, Manuel Costa Neto, Reinaldo José Oliveira, Fulgêncio Alves dos Santos, Esmeraldino da silva, Alcides Ribeiro Santos, Édison B. Sampaio, João Clodoaldo Vieira, e Oldack de Sá Amaral, que assumiram seus postos apenas no dia 07 de abril de 1963.
• Durante o período eleitoral, os candidatos percorriam a cavalo as roças para conquistarem eleitores. Na Vila havia apenas um alto falante onde dava oportunidade para os candidatos falarem em prol da sua candidatura. Nesta época, o município possuía apenas 571 eleitores ao todo. Assim ficou instituída a Prefeitura Municipal de Dário Meira e a Câmara Municipal: O primeiro prefeito eleito da administração teve seu período de gestão de 1963/1966. Com apenas três anos de governo.
• Foto 03 - Discurso dos candidatos a prefeito para a 1ª administração em Dário Meira.


PREFEITOS DE DÁRIO MEIRA E SUAS GESTÕES:
PRIMEIRA ADMINISTRAÇÃO
(1963-1966)
PREFEITO
Northon Sá Filadelfo
PRINCIPAIS OBRAS:
• João Clodoaldo Vieira – 1ª rua ser calçada com paralelepípedos.
• Construção de prédios escolares na sede e distritos., etc.
VEREADORES:
• Alcides Ribeiro Santos
• Edison B. Sampaio
• Esmeraldino P. da Silva
• Fulgêncio A. dos Santos
• João C. Vieira
• Manoel Costa Neto
• Oldack de Sá Amaral
• Reinaldo José Oliveira
• Samuel Filadelfo
SEGUNDA ADMINISTRAÇÃO
(1967-1970)
PREFEITO
João Clodoaldo Vieira
PRINCIPAIS OBRAS:
• Ampliação do colégio ACM
• Fundação do atual CEPAB (1968), ETC.
VEREADORES:
• Altamirando M. Costa
• Edison B. Sampaio
• Fulgêncio A. dos Santos
• Jessé Gomes Rocha
• Jesulino Luciano silva
• Manoel Costa Neto
• Milton Agnelo de Souza
• Reinaldo José Oliveira
• Samuel Filadelfo
TERCEIRA ADMINISTRAÇÃO
(1971-1972)
PREFEITO
Irênio Lino dos Santos
PRINCIPAIS OBRAS:
• Calçamento e construção do Jardim da Praça José Dantas Farias.
• Construção do prédio escolar Irênio Lino dos Santos
VEREADORES:
• Altamirando M. Costa
• Fulgêncio Alves dos Santos
• Jessé Gomes Rocha
• Jesulino Luciano Silva
• João Francisco Cardoso
• Jovino Rodrigues Ferreira
• Lorival C. Silva
• Milton Agnelo de Souza
• Olegário José Vieira
QUARTA ADMINISTRAÇÃO
(1973-1976)
PREFEITO
Salomão Amaral
PRINCIPAIS OBRAS:
• Inauguração das linhas de energia da COELBA.
• Ampliação de calçamento de ruas, etc.
VEREADORES:
• Altamirando M. Costa
• Edison B. Sampaio
• Francisco Lalau da Silva
• Fulgêncio Alves dos Santos
• Jessé Gomes Rocha
• Jesulino Luciano Silva
• João Francisco Cardoso
• Hélio Bispo dos Santos
• Pedro F. da Silva
QUINTA ADMINISTRAÇÃO
(1977-1982)
PREFEITO
Maria Aurélia dos Santos
(1977-1978)
PRINCIPAIS OBRAS:
• Ponte em Acaraci que separa os municípios de Dário Meira e Itagibá.

(A prefeita renunciou ao mandato e o vice- prefeito assumiu)

Hélio Bispo dos Santos
(1979-1982)
• Inauguração de vários escritórios e empresas prestadoras de serviços essenciais (CEPLAC, TELEBAHIA, EMBASA), etc.
VEREADORES:
• Antonio Aderno da Rocha
• Ananias Vieira dos Santos
• Fulgêncio Alves dos Santos
• Jessé Gomes Rocha
• José Nunes Vieira
• José Costa Neto
• João Francisco Cardoso
• Marinho P. da Silva
• Pedro F. da Silva
SEXTA ADMINISTRAÇÃO
(1983-1988)
PREFEITO
Fulgêncio Alves dos Santos
PRINCIPAIS OBRAS:
• Construção do prédio da Escola Fulgêncio Alves dos Santos ( atual CEPAB)
• Quadra escolar municipal (atual Ala Dom Bosco).
• Aterros de áreas onde se localizam hoje importantes construções da administração municipal dentre elas as Praças: Northon Sá, e Fulgêncio Alves.
• Construção do cais e pontes do Rio do Meio.
• Ampliação de calçamento de ruas, etc.
VEREADORES:
• Antonio Aderno da Rocha
• Ananias Vieira dos Santos
• Arlindo Santiago S. Filho
• Carlos A. Muniz Santos
• Delmiro Alves Costa
• Deolino F. de Almeida
• Ezequias J. Fernandes
• Félix Francisco Brito (faleceu durante o mandato)
• João Bernardino Santana
• José Costa Santana
SÉTIMA ADMINISTRAÇÃO
(1989-1992)
PREFEITO
José Costa Santana
PRINCIPAIS OBRAS:
• Cais da rua Salomão Amaral.
• Saneamento e calçamento da rua do Baixo Sumaré, etc.
VEREADORES:
• Almir Silva Cruz
• Altamiranda F. Souza
• Ananias Vieira dos Santos
• Antonio Roberto J. Evangelista
• José Costa Gomes
• Josué Bispo Santos
• Manoel Tomé Souza
• Oliveiro Alves Sobrinho
• Paulo Lisboa Viana
• Ulisses Pereira Santos
OITAVA ADMINISTRAÇÃO
(1993-1996)
PREFEITO
Wildes Alencar Sampaio Filho

PRINCIPAIS OBRAS:
• Hospital Otto Alencar
• Desapropriação de terras da Aliança
• Construção dos Bairros Nova Cajazeira I e II
• Escola Inah Azevedo (Planalto Íris)
• Construção da Ala Dom Bosco,
VEREADORES:
• Ananias Vieira dos Santos
• Benjamin Brito
• Carlito Jesus Santos
• Feliciano Pereira Santana
• Gilson Novais de Aguiar
• Josenilton R. Costa
• Lucivaldo Dias Alves
• Manoel Tomé de Souza
• Wilson Ribeiro Santana
NONA ADMINISTRAÇÃO
(1997-2000)
PREFEITO
Carlos Olympio Pinto de Azevedo Neto
(1997- junho de 2000)
PRINCIPAIS OBRAS:
• Pavimentação da Avenida Paulo Sérgio.
• Eletrificação e abastecimento de água do bairro Nova Cajazeira.
• Parceria com o Instituto MAUÁ.
• Atendimento e capacitação de menores carentes, etc.
• Criação do Hino de Dário Meira
O PREFEITO FOI CASSADO E O VICE-PREFEITO ASSUMIU
Oliveiro Alves Sobrinho
(junho – dezembro 2000)
• Inauguração da loja de Artesanato Municipal
VEREADORES:
• Arlindo Santiago S. Filho
• Antônio Roberto J. Evangelista
• Antônio Aderno da Rocha
• Gilson Novais Aguiar
• Jivaldo Souza Gomes
• Lucivaldo Dias Alves
• Manoel Tomé de Souza
• Maria Helena M. Campos
• Paulo Lisboa Viana
DÉCIMA ADMINISTRAÇÃO
(2001 - 2004)
PREFEITO
Paulo Jonhson Amaral Viana
PRINCIPAIS OBRAS:
• Construção da Praça Isídro Goiabeira
• Construção da Praça Hélio Bispo
• Construção da entrada da cidade, etc.
VEREADORES:
• Adalton Oliveira de Jesus
• Altamiro F. Oliveira
• Ananias Vieira dos Santos
• Elizabeth A. Oliveira
• Gilson Novais de Aguiar
• Iraci Almeida Barbosa
• Jivaldo Souza Gomes
• João César G. Caetité
• Manoel Tomé de Souza
• Neilton Araújo Santos
• Rita Maria Monteiro
DÉCIMA PRIMEIRA ADMINISTRAÇÃO
(2005 - 2008)
PREFEITO
Maria de Fátima Aragão Sampaio
PRINCIPAIS OBRAS:
• Restauração do cemitério
• Pavimentação do Alto do Sossego e da Lídio Monteiro.
• Construção dos PSFs: Terra Seca, Burís, Ponto Novo e Dário Meira, etc.
VEREADORES:
• Elizabeth A. Oliveira
• Jivaldo Souza Gomes
• João Caetano Sampaio
• José Carlos
• Manoel Tomé de Souza
• Neilton Araújo Santos
• Rita Maria Monteiro
• Willian Almeida Sena
• Zezito Evangelista
DÉCIMA SEGUNDA ADMINISTRAÇÃO
(2009 - 2012)
PREFEITO
Maria de Fátima Aragão Sampaio
PRINCIPAIS OBRAS:
• Construção da Praça Maria Sá
• Construção do PSF do Lagoão
• Asfalto do Bairro Nova Cajazeira
• Reforma do Jardim da Praça Clemente Mariani
VEREADORES:
• Clebiano Cruz
• Jailson Bernardo dos Santos
• José Nilton Marques Rodrigues
• Lindomar de Jesus
• Manoel Tomé de Souza
• Willian Almeida Sena
• Wesley Gilmar Vieira Dias
• Walter Silva Santos
• Zezito Evangelista
DÉCIMA TERCEIRA ADMINISTRAÇÃO
(2013 - 2016)
PREFEITO
João Caetano Sampaio Santana
PRINCIPAIS OBRAS:
• Construção da Farmácia Rita de Cássia
• Pavimentação das ruas: Travessa do Sossego, Rua do Sossego, Rua das Flores
• Reforma e ampliação da UBS Otto Alencar
• Reforma da sede da Prefeitura
VEREADORES:
• Antonio Carlos C. Fernandes
• Alan Silva
• Acássio Monteiro Lisboa
• Edcarlos Cerqueira
• Edewildes Evangelista S. Júnior
• José Nilton Marques Rodrigues
• Manoel Tomé de Souza
• Wesley Gilmar Vieira Dias
• Zezito Evangelista
DÉCIMA QUARTA ADMINISTRAÇÃO
(2017 - 2020)
PREFEITO
Willian de Almeida Sena
PRINCIPAIS OBRAS:
• Construção de uma sala na Escola Clemente Mariani
• Implantação da sala Multifuncional na sede.
• Construção do vestiário e iluminação do Estádio Jovino de Souza
• Pavimentação de ruas em Ponto Novo e Planalto Íris
• Reforma do Jardim da Praça José Dantas Farias
VEREADORES:
• Antonio Carlos C. Fernandes
• Erivelton dos Santos Alves
• Eufran Rocha de Almeida
• Gil Cássio Almeida da Silva
• João Batista de Santana
• Manoel Tomé de Souza
• Rita Maria Monteiro de Jesus
• Selisvaldo da Silva Miranda
• Wesley Gilmar Vieira Dias

ASPECTO GEOGRÁFICO
O municipio de Dário Meira é formado por distrito único, com os povoados de Acaraci, Ponto Novo e Planalto Íris. Dário Meira está localiza na microrregião do Planalto da Conquista ocupando uma área de 416.043 km², tendo como limite ao norte o município de Itagí , ao sul com Ibicuí e Iguaí, ao leste com Itagibá e ao oeste com Boa Nova. O município faz parte do Território de Identidade do Médio Rio de Contas. Segundo o censo de 2010 tem uma população de 12.836 habitantes, sua Latitude é de 14º 26’ 09’’ S, sua Longitude é de 39º 54’ 28’’ O, tem uma Altitude de 208m.

O RIO GONGOGI
O Rio Gongogi nasce na Fazenda Monte Alto do município de Nova Canaã, passa pela cidade de Iguaí, depois recebe seu afluente, o Rio Uruba, passa pela cidade de Dário Meira, recebendo mais dois grandes afluentes: o Rio Novo e o Rio do Ouro, daí passa pela cidade de Gongogi até atingir o Rio de Contas, que por sua vez, deságua no mar, na cidade de Itacaré. O Rio Gongogi percorre cerca de 200 km da nascente até a foz. E em todo este percurso, tanto o canal principal quanto seus muitos afluentes, sofrem terríveis agressões: desmatamento, poluições, assoreamento e pesca com bombas e envenenamento, etc. em tempos de mudanças climáticas e escassez de água, estes importantes rios merecem e necessitam de cuidados especiais, um tratamento mais digno.
Dentre as riquezas naturais do município, destaca-se a Cachoeira do Meio com aproximadamente 25 m de altura no Rio Uruba, localizada na fazenda do senhor Edmar Teixeira, local este que se destaca entre os pontos turísticos de nossa cidade como: A Cachoeira de Esmeraldino, A Fumaça, As Ilhas, A Ponte, A Pedra do Salão, etc.
O relevo apresenta áreas de planaltos e planícies, enquanto o clima predominante é o Tropical Úmido.


Hino de DÁRIO MEIRA

Márcio Cruz e Márcio Ribeiro
No teu início foste pedras
Matagais, só florestas
Imensos bosques floridos
Os pássaros, tua orquestra
Sem cultura, mas com força
Sem poder, mas determinação
Fortes teus desbravadores
Lutaram com o coração.
Patriazinha!Terra leal!
Que amamenta os frágeis
com seu amor sem igual
Forte,vencedora
vencendo barreiras da pobreza
sustentando o solo úbere
Imensa fonte de riqueza
Terra que jamais traiu
Os que plantam sua semente
A chuva cai e molha o solo
Trazendo vida à sua gente
Patriazinha! Terra leal!
Que amamenta os frágeis
com seu amor sem igual
Vestida de montanhas
Quão linda sua paisagem!
Com teus véus de planícies
Inspirando fertilidade
Teu verão aquecedor
Desbravado pelo teu rio
Bendito és ó Gongogi
Em ti há belezas mil
Patriazinha!Terra leal!
Que amamenta os frágeis
com seu amor sem igual
Dário Meira, Dário Meira
Eu te amo amada terra
Foi em ti que vim à vida
E em ti ela se encerra.(2x)

Turismo

ecológico

Letra do Hino


No teu início foste pedras

Matagais,só florestas

Imensos bosques floridos

Os pássaros,tua orquestra



Sem cultura,mas com força

Sem poder,mas determinação

Fortes teus desbravadores

Lutaram com o coração



Patriazinha!Terra leal!

Que amamenta os frágeis

com seu amor sem igual



Forte,vencedora

vencendo barreiras da pobreza

sustentando o solo úbere

Imensa fonte de riqueza



Terra que jamais traiu

Os que plantam sua semente

A chuva cai e molha o solo

Trazendo vida à sua gente



Patriazinha!Terra leal!

Que amamenta os frágeis

com seu amor sem igual



Vestida de montanhas

Quão linda sua paisagem!

Com teus veus de planícies

Inspirando fertilidade



Teu verão aquecedor

Desbravado pelo teu rio

Bendito és ó Gongojí

Em ti há belezas mil



Patriazinha!Terra leal!

Que amamenta os frágeis

com seu amor sem igual



Dário Meira,Dário Meira

Eu te amo amada terra

Foi em ti que vim à vida

E em ti ela se encerra.(2x)

Áudio do Hino